Look primavera em Buenos Aires

A primavera é verde brilhante, nítida e fresco, com o clima agradável durante o dia e um pouco frio durante a noite.

giphy

A estação vai de setembro a novembro, junto com o outono ela é considerada um dos melhores momentos para visitar a cidade, o clima é fresco e super agradável. Espere para ver a abundância das jovens porteñas usando as jaquetas jeans, coletes,  shorts, calças rasgadas e vestidos estampados como o peculiar Blossom Russo.

 

Os fashionistas de Buenos Aires, esta favorecendo botas robustas punky de combate e jaquetas de couro, denominados após My So-Called Life ‘s Angela Chase, são modelos mais comuns e confortaveis.

 

Uma tendência entre mulheres porteñas de todas as idades são os sapatos de plataforma. Confortáveis e elegantes, tem de todos os tipos e tamanhos e é super cool, todas usarem com plataforma, seja no trabalho ou em uma nigth com os amigos, elas estarão presente em todos os lados.

 

O clima é bom durante o dia , mais durante a noite esfria um pouco e nada melhor  que ter aquele casaco perfeito, que você pode usar com  tudo. Ao longo dos anos o trench coat se transformou em uma verdadeira moda must-have, e ele não pode ficar de fora de sua Mala de viagem também, veja abaixo.

 

 

 

Anúncios

Hospedagem para turista ficará 21% mais barata na Argentina

Boa notícia para quem está planejando uma viagem à Argentina! O presidente Mauricio Macri assinou ontem (27/09) um decreto que isenta visitantes estrangeiros de pagarem o imposto sobre consumo (IVA) em hotéis. A medida deve entrar em vigor ainda neste ano e reduzirá o gasto dos visitantes com hospedagem. A isenção já vale para compras no país desde 2001.

Com a medida, a hospedagem ficará 21% mais barata no país quando for paga com cartão de crédito – compensando, para os brasileiros, a alíquota do IOF, de 6,38%. A devolução será feita automaticamente no caso de pagamentos com cartões de crédito ou débito. Para aproveitar, bastará você escolher seu hotel no site que preferir, como o Booking e fazer o pagamento com o cartão.

Segundo Macri,  a iniciativa pretende “criar novos empregos, aumentar o número de visitantes estrangeiros e aumentar seus gastos no país, bem como o cuidados com o meio ambiente”. A expectativa do governo é que a medida atraia até 120 mil turistas a mais por ano, com gasto estimado de US$ 90 milhões.

A medida tenta dar competitividade ao turismo argentino, que registrou uma queda de 4% no número de viajantes internacionais nos seis primeiros meses deste ano na comparação com o mesmo período de 2015. Os brasileiros que chegam ao país por via aérea, que em 2015 representaram 17% do total, diminuíram sua presença em uma média mensal de 23% nos sete primeiros meses deste ano.

Outros países como Chile, Uruguai, Peru, Equador e Colômbia já dão isenção no imposto de hospedagem.

A medida é muito boa, mas bem que o presidente argentina poderia dar um jeito de baixar as taxas de embarque dos aeroportos do país! Certamente atrairia muito mais turistas!

Com informações dos jornais La Nacion e Folha de S. Paulo

 

 

PROGRAME SUA VIAGEM

 

Se você já programou uma viagem sozinho sabe o que é ir atrás, incessantemente, da melhor oferta.

O número de sites de busca e de divulgação de promoções já é tão grande que você pode gastar horas online pesquisando por preços de passagens, tendo inclusive que simular a mesma passagem várias vezes pra conseguir chegar ao valor real, com as taxas incluídas. Falando nessas taxas, já percebeu que aquele preço de promoção nunca é o preço final mesmo? Já reparou também que quando o preço vale realmente a pena a espera nas escalas são de horas?

Isso sem contar as pesquisas de hotéis, as resenhas que têm que ser lidas (porque não dá pra confiar nas fotos, a gente sabe), as consultas de preços de translados, os ingressos para atrações turísticas, e por aí vai. Quando você menos espera, surge um stress que nada tem nada a ver com a sensação gostosa e prazerosa que você tava esperando ao programar uma viagem, para as suas férias tão merecidas.
Muita gente ainda insiste que todo o esforço e stress da busca online valem a pena, porque se acredita estar, pelo menos, pagando mais barato. Bom, é exatamente aí que está um dos maiores mitos sobre ter um personal travel. E você precisa saber da verdade!

Se eu planejar minha viagem pela internet, vou ter mais flexibilidade?
Claro que vai ter flexibilidade, e isso é ótimo. Mas com um personal travel também. Na realidade, a personalização e consultoria sobre seu roteiro é justamente o maior beneficio para sua viagem.

Muitas agências abusaram dos pacotes pra tentar ser competitivas com os buscadores online (um grande erro!) e deixaram de oferecer o que toda pessoa que está indo viajar quer: as melhores recomendações, de quem tem experiência. Só que claro, não é dessas agências que estamos falando!

Vou explicar melhor: se você propõe uma viagem para um destino X, por exemplo, porque quer ter uma experiência de X com seu marido ou esposa, um bom personal, ou melhor, consultor de viagem nesse caso, vai te falar que para você ter essa experiência que quer na viagem, seria melhor ir a um lugar Y.

O personal travel que se familiariza com seu jeito de viajar são como amigos, que estão preocupados em garantir a experiência que você espera, não simplesmente te passar um orçamento. Seja um turismo louco de aventura, com um hotel no topo de uma montanha ou uma viagem com spas, muito descanso e sombra e água fresca.

E é na garantia e segurança que o que você espera vai acontecer que mora to-da a diferença. Algo que os algoritmos dos grandes sites de busca de viagem ainda não conseguem fazer, porque não são pessoas, afinal!

Quando você planeja tudo sozinho, pode não estar fazendo o melhor, já que você não conhece o destino e os serviços do lugar. E o pior: vai alimentar expectativas de qualquer forma, o que pode acabar em muito stress e frustração quando chegar lá.
Você não merece dores de cabeça no meio da viagem
– E se aquele hotel que parece incrível nas fotos tiver uma construção barulhenta bem nos dias que você vai estar hospedado?
– E se você chegar no hotel e entender que o quarto nada tem a ver com o que está nas fotos do site?
Ou pior: e se sua reserva simplesmente não existe?
– E se seu vôo atrasou e você perdeu a conexão com outra companhia aérea?
– E se o vôo que atrasou te deixou no próximo aeroporto no meio da madrugada, com as agências fechadas e só resta dormir no aeroporto ou gastar uma nota em um hotel por perto?

É nessas horas que você percebe que programar sua viagem online só te traz uma viagem tranquila se tudo der EXTREMAMENTE certo.

Imprevistos acontecem, em qualquer viagem, não há como evitá-los. E se você tiver que lidar com tudo no meio das suas férias, stress e frustração podem definir o que você vai sentir.

Só que isso tudo pode não ser tão doído se outra pessoa pode resolver pra você! Uma ligação para seu agente de viagem de confiança e ele pode sumir com todos os problemas, sem dor de cabeça ou custo. Isso porque é papel dele te dar a melhor experiência possível, para garantir que você sempre retorne a programar viagens com ele.
É como ter um assistente durante toda a viagem. Por que as pessoas abriram mão dessa mordomia né mesmo?
Quando você não precisa se preocupar com horas de planejamento, com os trâmites com hotel e translados e ficar ansioso com as coisinhas que podem dar errado, você tem o luxo de se preocupar com o que realmente importa: ter os melhores momentos e experiências possíveis. Não sei você, mas a gente acha que é mais que coerente ter esse conforto nas férias. Ainda mais se o custo for igual ou muito parecido com o de buscadores online!

Fonte: Via Já Brasil

Agora que mostrei os principais benefícios de contratar um Personal Travel, o que está esperando? Entre em contato.

 

O que os Portenhos comem??

Um resumo dos alimentos mais populares na Argentina, de acordo com a leitura de uma porrada de cardápios de restaurantes portenhos:

ASADO: carne, carne, carne. O que vem ao largo da parrilla. Lotes de vísceras – timos, salsicha de sangue, intestinos, rins, fígado. Provoleta para alguns bens de queijo.

Bife de Chorizo: Buenos Aires é conhecida por muitos motivos, e com certeza a qualidade da sua carne (e principalmente a sua fama) pode ser um deles. Com um sabor e maciez difícil de confundir e discutir, o Bife de Chorizo é aquele prato típico que todos os turistas já ouviram falar e gostariam de degustar. Só é bem importante pedir ao garçom a carne no ponto desejado: se não é bem provável que o bife possa chegar mal passado na mesa (o que nem sempre é do gosto de todos os comensais). E sim, as tradicionais batatas fritas sempre acompanham!

10651173124_9d7cafec75_o

Choripán; O choripán argentino como o nome sugere é uma salsicha recheada em um pão. Poderíamos definir assim tão simples, mas tem o seu um. O líder chouriço, é uma salsicha que chamamos criollo, não a salsicha com paprika, secas ou defumadas. O pão usado é tipicamente pão francês embora em alguns lugares ele é servido com o pão cachorro- quente. E, claro, o molho chimichurri temperado com molho crioulo da um toque especial.

choripan

Milanesa; O prato mais pedido em qualquer restaurante de Buenos Aires. Feita geralmente de coxão mole ou patinho, pode ser servida simples ou “a la Napolitana” (versão portenha do Bife à Parmegiana). O acompanhamento que nunca falta são as batatas fritas, mas também podem vir junto com puré de batatas. Um clássico da gastronomia portenha.

MILANESA

 

Empanadas; Desta vez, a culpa foi da colonização espanhola que trouxe junto a receita das antigas empanadas (que provavelmente conheceram sua origem nos distantes países árabes). Muito parecidas com os pastéis brasileiros, as empanadas podem ser fritas ou assadas no forno e com diferentes e tentadores recheios (carne, queijo e presunto, queijo e cebola, frango, espinafre, milho com molho branco, etc.). Parceira da pizza a qualquer instante ou então em casa junto com a família e amigo.

EMPANADA

Pastas; A escolha certa de todos os domingos ao meio dia. Produto da influência dos imigrantes italianos que chegaram à Buenos Aires no final do século 19, as pastas (como são chamadas na Argentina) estão presentes no cardápio de todos os restaurantes e lares da cidade. Com uma ampla variedade de massas e molhos, é sem duvida uma das comidas típicas argentinas mais apreciadas e consumidas.

pasta

 

Sanduíches de miga; Outra tentação das padarias, os Sandwiches de Miga são feitos somente com o miolo do pão de forma, sem as bordas, e cortado em finas fatias. Podem ser simples (presunto e queijo, os mais populares) ou triplos: maiores e com recheios mais sofisticados. Nenhuma festa é festa em Buenos Aires se não houver sanduíches de miga. No Brasil é possível achá-los em diferentes lojas especializadas de São Paulo e Rio de Janeiro.

miga-1024x768

 

Fritas papas; Tradicional em quase todas refeições,pode ser feita também  com ervas, temperos, alho e parmesão, a possibilidade de ficarem maravilhosas, alcança quase todas as probabilidades positivas dessa vida!

batata frita

Picada carnes queijo prato; São entradas principais nas mesas portenhas.

PICADA

Panchos & patys;  Encontrado nas ruas de toda Buenos Aires. Salsicha com varios tipos de Molho e batata palha, só.

pancho

Medialunas e facturas; As padarias e confeitarias de Buenos Aires oferecem uma variedade de salgados e doces que podem deixar qualquer um com água na boca. Mas provavelmente sejam as medialunas (bem semelhantes aos croissants conhecidos no Brasil) o seu principal destaque. Doces, salgadas ou até recheadas, acompanham o tradicional café da manha portenho: um café com leite com duas ou três medialunas é uma pedida de lei. Mas também estão presentes em qualquer rodada de mate (chimarrão) na casa de todas as famílias.

Medialuna

Dulce de leche: Chocotorta, Flan Mixto, Alfajores, Helado;Onde o tradicional Dulce de leche (doce de leite em português) se originou é sempre motivo de disputa no Río de la Plata: enquanto os argentinos provam e comprovam o seu descobrimento, os uruguaios também reclamam a sua autoria. Seja como for, o Dulce de leche é um produto bem característico entre os portenhos com um sabor e consistência irresistíveis e de reconhecida qualidade.

Helado é o famoso sorvete onde durante todo o ano é possivel tomar. Se eu estou tentando ser super argentina, eu vou pedir dulce de leche, e só dulce de leche. Se eu estou me sentindo um pouco mais aventureiro, o meu top go-to sabores são chocolate suizo o amargo, marroc, frutos del bosque, e talvez para o wild card, dulce de leche con brownie.

Helados

QUANDO VOLTAR JÁ NÃO FAZ PARTE DOS PLANOS

 

Não é fácil criar coragem e desfazer as amarras. É fácil fazer as malas, comprar uma passagem e seguir o seu destino rumo a um outro país. Difícil é aceitar a nova realidade durante esse tempo, aceitar o fato de que você não pertence ao local em que viveu a maior parte da sua vida.

Porque ao partir é preciso estar preparado para se reconstruir, para aceitar que é chegado o “agora ou nunca”, a hora de se encontrar, se conhecer e definir quem você quer ser mesmo já sendo bem crescido. É preciso ter coragem para se desfazer das frescuras, de alguns hábitos, criar asas fortes que te ajudem a dar um dos voos mais importantes da sua vida. É preciso se desfazer de preconceitos e aprender de uma vez por todas o significado do respeito.

Mudar de país é, quase sempre, fugir de alguns problemas, e então, se ver cercado por mil outros. É viver numa montanha-russa quando se tem medo de altura. Os primeiros meses trazem a mesma sensação da subida: empolgação, felicidade, orgulho de estar lá. E então, a gente acorda certo dia e percebe que reconstruir a vida não é tão lindo quanto parecia, é difícil, desgastante, cansativo. Mas a gente está lá no topo; o investimento foi caro, os seus amigos, a sua família, todo mundo que não veio está lá, te observando de longe. Não dá para desligar a máquina, você não tem coragem de pedir para descer. Você sorri e esconde o desespero. Fecha os olhos e vai. Com medo e sem saber se vai dar certo.

Alguns desistem após a primeira descida. Outros se acostumam com a adrenalina e resolvem continuar. Porque nada melhor do que descobrir que você é capaz.

Morar fora não é reconhecer os seus limites, é esticá-los um pouquinho mais, dia após dia. É descobrir que você pode ir muito além. É ralar para ser reconhecido onde você é apenas mais um e reconhecer que ser apenas mais um pode ser muito para quem chegou a ser ninguém.

Morar fora é dar luz a um novo “eu” , é ser mãe e pai de si próprio. É sofrer para se criar sozinho e ter orgulho do adulto que você recriou. É aceitar que você jamais será o mesmo e ter coragem para decidir que voltar já não faz parte dos seus planos.

Aritta Valiense